Berliner Boersenzeitung - Pílula anticoncepcional na mira dos 'influencers' nos EUA

EUR -
AED 3.987017
AFN 77.869411
ALL 100.412136
AMD 420.250791
ANG 1.954036
AOA 920.877782
ARS 965.218555
AUD 1.636733
AWG 1.95658
AZN 1.849627
BAM 1.956036
BBD 2.189165
BDT 127.17537
BGN 1.959782
BHD 0.408949
BIF 3112.176134
BMD 1.085481
BND 1.463977
BOB 7.491905
BRL 5.608903
BSD 1.084231
BTN 90.115691
BWP 14.73078
BYN 3.548229
BYR 21275.431322
BZD 2.185464
CAD 1.484016
CDF 3050.202536
CHF 1.000585
CLF 0.035751
CLP 986.469223
CNY 7.861099
CNH 7.882748
COP 4195.107015
CRC 555.867181
CUC 1.085481
CUP 28.765252
CVE 110.278328
CZK 24.653887
DJF 193.043331
DKK 7.471046
DOP 63.847717
DZD 145.87063
EGP 51.153182
ERN 16.282218
ETB 62.296329
FJD 2.461492
FKP 0.86415
GBP 0.857105
GEL 2.942078
GGP 0.86415
GHS 15.774907
GIP 0.86415
GMD 73.568531
GNF 9320.126419
GTQ 8.422018
GYD 226.837415
HKD 8.478807
HNL 26.793238
HRK 7.576611
HTG 144.147421
HUF 384.325891
IDR 17416.545692
ILS 3.972042
IMP 0.86415
INR 90.158711
IQD 1420.271652
IRR 45671.621447
ISK 150.01764
JEP 0.86415
JMD 169.680507
JOD 0.769502
JPY 170.371743
KES 141.4871
KGS 95.474262
KHR 4422.534502
KMF 494.599921
KPW 976.932742
KRW 1483.531255
KWD 0.333254
KYD 0.903509
KZT 480.208037
LAK 23205.804625
LBP 97091.034301
LKR 324.789254
LRD 210.122064
LSL 20.060106
LTL 3.205144
LVL 0.656597
LYD 5.253635
MAD 10.814807
MDL 19.234325
MGA 4804.580676
MKD 61.627448
MMK 2276.87518
MNT 3744.909859
MOP 8.725054
MRU 43.137434
MUR 49.996042
MVR 16.78195
MWK 1879.827194
MXN 18.127323
MYR 5.114249
MZN 68.932104
NAD 20.060102
NGN 1593.986117
NIO 39.904823
NOK 11.487496
NPR 144.185426
NZD 1.773228
OMR 0.41755
PAB 1.084231
PEN 4.05329
PGK 4.213509
PHP 63.179894
PKR 301.615653
PLN 4.264167
PYG 8154.985601
QAR 3.952784
RON 4.978238
RSD 117.16106
RUB 99.457256
RWF 1425.772317
SAR 4.07034
SBD 9.199654
SCR 14.818791
SDG 652.374563
SEK 11.793265
SGD 1.465512
SHP 1.371452
SLE 24.800317
SLL 22761.998832
SOS 619.810126
SRD 35.033367
STD 22467.269053
SVC 9.487147
SYP 2727.303897
SZL 19.933409
THB 39.775328
TJS 11.687813
TMT 3.810039
TND 3.385345
TOP 2.56695
TRY 34.950436
TTD 7.36289
TWD 35.002973
TZS 2818.940694
UAH 43.51826
UGX 4125.498603
USD 1.085481
UYU 41.725043
UZS 13783.665877
VEF 3932212.63556
VES 39.620872
VND 27648.291388
VUV 128.870487
WST 3.042705
XAF 656.036288
XAG 0.035773
XAU 0.000465
XCD 2.933568
XDR 0.818999
XOF 656.036288
XPF 119.331742
YER 271.75061
ZAR 19.993978
ZMK 9770.63718
ZMW 28.937497
ZWL 349.5245
Pílula anticoncepcional na mira dos 'influencers' nos EUA
Pílula anticoncepcional na mira dos 'influencers' nos EUA / foto: Jim WATSON - AFP

Pílula anticoncepcional na mira dos 'influencers' nos EUA

Eles costumam falar sobre ioga e alimentação saudável. Mas alguns "influenciadores" dedicados ao bem-estar colocaram na mira as pílulas anticoncepcionais, às quais acusam, sem provas, de causarem uma série de doenças, alertam especialistas nos Estados Unidos.

Tamanho do texto:

Esta explosão de desinformação sobre a pílula nas redes TikTok e Instagram – que ameaça provocar um aumento de gestações indesejadas – surge no momento em que as questões do aborto e da contracepção estão no centro da campanha para as eleições presidenciais de novembro nos Estados Unidos, nas quais o democrata Joe Biden enfrentará novamente o magnata republicano Donald Trump.

Este último orgulha-se de ter sido, quando foi presidente (2017-2021), o arquiteto de inúmeras restrições e até proibições do direito ao aborto em todos os Estados Unidos. Taylor Gossett tem quase 200.000 seguidores no TikTok.

Ele chama a pílula de "tóxica" e oferece um curso sobre anticoncepcionais "naturais".

Na mesma plataforma, a conservadora Candace Owens sugere, sem fornecer provas, que o medicamento causa problemas de infertilidade. Por sua vez, o autoproclamado técnico Naftali Moses disse aos seus 280 mil assinantes que a pílula "muda seu comportamento sexual".

Em um vídeo visto mais de 550 mil vezes, a podcaster Sahara Rose chegou a denunciar uma "pílula do divórcio", que levaria quem a tomasse a se interessar pelo parceiro errado.

O impacto da pílula anticoncepcional nas mulheres tem sido debatido há décadas.

Algumas particularmente se queixam de diminuição da libido ou de aumento de peso.

Embora existam mulheres que sofram efeitos colaterais, os especialistas em saúde acreditam que estas experiências individuais não refletem uma verdadeira ligação causal.

Eles também sustentam que não há evidências de efeitos generalizados da pílula na fertilidade ou no comportamento sexual.

- Maus conselhos -

A nova campanha de desinformação poderá "dissuadir" as pessoas de usarem a pílula, alertou Michael Belmonte, membro da ACOG, uma importante associação de obstetras e ginecologistas americanos.

E "o mais preocupante no atual cenário político dos Estados Unidos" é que essas mesmas mulheres "podem não ter acesso ao aborto", sublinhou à AFP.

O médico afirmou que ele próprio tratou pacientes que engravidaram após interromperem o método anticoncepcional devido à "desinformação prejudicial".

Desde que a Suprema Corte anulou a garantia federal do direito ao aborto em 2022, vinte estados americanos proibiram ou restringiram severamente sua prática.

A pesquisadora Jenna Sherman observou "uma correlação entre este aumento da desinformação sobre contraceptivos e a restrição do acesso ao aborto".

"As pessoas precisam de mais conselhos para tomar decisões sobre saúde reprodutiva e têm cada vez mais medo de falar com um profissional", disse ela à AFP. Por exemplo, alguns influenciadores recomendam monitorar o ciclo menstrual e a temperatura corporal para programar sexo fora das janelas férteis.

Mas os especialistas consideram que estas recomendações são muito menos eficazes, com uma taxa de insucesso de até 23%, provocando gestações indesejadas.

- Vergonha e estigma -

Outros aconselham abandonar os anticoncepcionais para perder peso, muitas vezes com a ajuda de vídeos espetaculares de "antes e depois". No entanto, novamente sem fornecer evidências científicas.

Mas esta informação falsa pode ter um impacto psicológico: "é provável que contribua para o aumento da vergonha, estigmatização e distorção da imagem corporal", argumentou Jenna Sherman.

Os especialistas consideram a pílula anticoncepcional segura e eficaz mas, como muitos outros medicamentos, pode ter efeitos colaterais: náusea, dor de cabeça, sangramento entre os períodos menstruais.

Em casos raros, também podem causar coágulos sanguíneos e acidentes vasculares cerebrais.

O risco de coágulos pode afetar entre três e nove mulheres que tomam a pílula de um total de 10 mil pessoas, segundo as autoridades de saúde.

"As pessoas não percebem que muitos influenciadores têm os seus próprios interesses financeiros em espalhar informações falsas ou enganosas e não dão prioridade à saúde das pessoas às quais se dirigem", disse Sherman.

burs-ac/nro/aem/llu/nn/jb/mvv

(Y.Berger--BBZ)